17 setembro 2015

[Resenha 84] A mais pura verdade // Dan Gemeinhart


Resultado de imagem para a mais pura verdadeA mais pura verdade // Dan Gemeinhart
Novo conceito // 224 páginas


Hey gente.. passei HORAS escrevendo essa resenha desse livro quando vi que a Aline já fez a resenha dela.. aí pensei, ah vou postar a minha, é bom pra mostrar que um livro nem sempre agrada todo mundo, já que eu vi que nossas opiniões foram diferentes.
Vamos ver a minha opinião sobre o livro??



Minha opinião

Achei a capa do livro bonita e até me confundi com "A Playlist de Hayden". Confesso que até me decepcionei um pouco pois queria muito ler esse. 
Meus tipos favoritos de livro, acho que não é mais novidade pra ninguém, são romances de época e suspense, então quando li a sinopse desse fiquei meio assim pois achei que fosse ser mais um livro sobre um adolescente doente que mostra que é possível superar tudo. E de fato é... não é uma pegada "A culpa é das estrelas" pois não tem o romance, mas achei que lembra. Já li alguns livros com essa temática, "Extraordinário" foi um deles e eu achei fantástico, acabei de ler com o rosto inchado e achei que seria o caso de "A mais pura verdade" e apesar de tocante, não me emocionou TANTO.
Não é um tipo de livro que eu curto, não compraria, porém acho que agradaria muito a minha irmã de 17 anos e suas amigas. É um livro bonito, tocante, porém bem juvenil.. NA MINHA OPINIÃO, CLARO! Já minha avó (que como eu disse anteriormente é minha sócia nas leituras) leu e adorou.
Acho que seria um bom livro para ser colocado em colégios, pra tirar os alunos daquela obrigação de apenas literatura Brasileira, que apesar de rica, as vezes se torna um pouco massante, ainda mais se obrigatória.

A trama

O livro conta a história de Mark, um adolescente que, para a maioria é um menino normal.
Tem uma melhor amiga Jesse, um cachorro fiel Beau e adora fotografar.
Exceto pelo fato de que Mark está doente, muito doente. Após anos lutando contra uma terrível doença e cansado de sofrer e ver seus pais sofrerem, Mark decide que está na hora de ir embora. Embora atrás de seu grande sonho, já que talvez pode ser a última coisa que ele faça. Escalar uma montanha é o seu sonho. Junto com seu fiel amigo Beau e sua máquina, ele sai mundo a fora com um plano para alcançar o topo do monte Rainer e está decidido a realizá-lo. Porém Mark percebe que as coisas nem sempre são tão fáceis quanto parecem e que sua doença exige mais do seu corpo e da sua mente do que ele imagina. Passando por altos e baixos e por muitos contratempos enquanto sua família procura desesperadamente por ele, o livro narra a saga de Mark até o topo da montanha.
Achei que o livro trata do câncer de uma forma bem realista e sem todo aquele drama que dá a impressão de que os paciêntes de câncer se entregam e param de viver. O livro mostra que a doença em Mark despertou mais ainda sua força de vontade ao invés de abatê-lo. É comovente na medida certa.

Resultado de imagem para a mais pura verdade

Os personagens

Narrado da maneira que eu gosto, o livro tem o ponto de vista de Mark e de Jessie. O de Mark, ele passa os fatos e pensamentos em forma de um diário. O livro mostra de perto suas angústias, a dor e o conflito interno entre seguir em frente e se entregar, de um menino que tão novo que desde cedo teve seu destino definido de uma forma cruel. Ele mostra a amizade leal que pode existir entre dois adolescentes e também entre um menino e seu cachorro.
Já no outro lado, Jessie narra o seu conflito interno entre contar aos pais de Mark que há uma chance de que ela saiba onde o menino está ou deixar que ele siga o que escolheu para ser feliz, mesmo que isso custe sua própria felicidade. Jessie narra os fatos dentro da casa de Mark e a angústia de seus pais na longa busca pelo menino doente perdido pelo mundo. E a gente acompanha a dor que ela sente por não saber o que realmente é melhor para o menino, trair sua confiança porém garantir a ele conforto, a segurança de um lar e o tratamento que precisa ou dar a Mark a chance de aproveitar os últimos momentos que lhe restam de uma forma que ele não vai se arrepender.
Como eu disse, não é o tipo de livro que eu mais gosto, mas acho que valeu a leitura e ficou a mensagem por trás da obra e a uma lição de vida.







8 comentários:

  1. Eu amei esse livro, me deixou de DPL, meu coração ficou na mão. Eu particularmente adoro Sick Lit e esse foi um dos que eu mais amei, me fez até chorar no ônibus. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    O livro me chamou atenção pela capa, porém não me atraiu pela sinopse. Vejo que não faz mesmo o meu tipo, mas acho que leria um dia haha Adorei a resenha ^^ Muito bem escrita!
    Beijos, Nathália
    www.livrosdagarotavermelha.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Sempre vejo bons comentários sobre esse livro, mas não consigo me sentir tentada a lê-lo. Sei lá, acho tudo muito morno... talvez não seja meu tipo de leitura.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Esse livro também não está dentro do estilo que mais leio e gosto, mas após o convite da editora para ler e formular minhas primeiras impressões acabei adorando a narrativa e fiquei curiosa para saber como o autor iria desenvolver o enredo. Confesso que gostei porque ele não fez sensacionalismo sobre a doença e conseguiu transmitir ao leitor a ligação de amizade de Mark e seu cãozinho (a cena deles na montanha me fez ficar com lágrimas nos olhos); enfim gostei da leitura.
    Pena que vc não gostou muito mas faz parte, cada um é tocado de alguma forma. Foi ótimo saber suas impressões da leitura viu!!!

    P.s. Que máximo sua avó ser sua sócia nas leituras, aqui em casa é minha mãe ... Ela fica na expectativa dos meus livros de parceria chegar!!!

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabriela!
    Já li vááárias resenhas desse livro, mas até hoje não consegui ler de fato. Gostei muito da sua resenha, pois achei que teria a mesma impressão que você haha não é meu estilo de livro, mas no final acho que acabaria gostando (:
    Beijos!
    Carol - http://www.livrosajaneladaimaginacao.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oláá
    Já ouvi muitos elogios do livro e parece ser muito bom, estou louca para ler e espero poder em breve, adorei a resenha e a dica.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    Eu confesso que amei esse livro, mesmo com alguns problemas na narrativa. É um sick-lit bem juvenil, mas bastante inspirador. Foi uma das melhores leituras do ano porque me fez refletir sobre várias coisas.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Gabriela, tudo bem??
    Eu li esse livro que foge completamente da minha zona de conforto, eu até gostei da leitura, mas não é uma temática que curto ler, não sei a história não me prende e chega uma hora que se torna arrastada... eu achei que Mark foi um pouco egoísta, mas olhando para a minha filha que tem a mesma idade que ele percebo que isso é uma das fases que as crianças querem algo e se não consegue, fazem do mesmo jeito sem pensar muito nas consequências e sem pensar que sofrimento irão trazer aos pais... enfim foi uma leitura boa, mas nada demais pra mim... Xero!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...