24 junho 2014

[Resenha1] Holocausto Brasileiro



Queria muito trazer a resenha deste livro que li final do ano passado para vocês, foi um livro que me emocionou muiiiitooo, a cada página era uma nova lágrima, ainda mais sabendo que tudo isto aconteceu de verdade e nem tem tanto tempo assim, muitos personagens do livro ainda estão vivos. Sem dúvida é um de meus livros favoritos. É um livro reportagem, confiram a resenha ...

Título: Holocausto Brasileiro
Autor:  Daniela Arbex
Editora: Geração
Páginas: 255
Onde comprei? Submarino
Quanto foi: 19,90 + ou -
Avaliação: SENSACIONAL!


Sinopse: Neste livro-reportagem fundamental, a premiada jornalista Daniela Arbex resgata do esquecimento um dos capítulos mais macabros da nossa história: a barbárie e a desumanidade praticadas, durante a maior parte do século XX, no maior hospício do Brasil, conhecido por Colônia, situado na cidade mineira de Barbacena. Ao fazê-lo, a autora traz à luz um genocídio cometido, sistematicamente, pelo Estado brasileiro, com a conivência de médicos, funcionários e também da população, pois nenhuma violação dos direitos humanos mais básicos se sustenta por tanto tempo sem a omissão da sociedade. Pelo menos 60 mil pessoas morreram entre os muros da Colônia. Em sua maioria, haviam sido internadas à força. Cerca de 70% não tinham diagnóstico de doença mental. Eram epiléticos, alcoólatras, homossexuais, prostitutas, gente que se rebelava ou que se tornara incômoda para alguém com mais poder. Eram meninas grávidas violentadas por seus patrões, esposas confinadas para que o marido pudesse morar com a amante, filhas de fazendeiros que perderam a virgindade antes do casamento, homens e mulheres que haviam extraviado seus documentos. Alguns eram apenas tímidos. Pelo menos 33 eram crianças.

Essa barbaridade desumana aconteceu em Barbacena/MG, (aqui bem perto de onde moro) centenas de pessoas diagnosticadas como loucas, os que se diziam médicos na época davam este diagnósticos para homossexuais, alcoólatras, epiléticos, entre outros 70% de internos que não tinham doença mental, eram internados em um hospício chamado Colônia. As pessoas eram largadas neste lugar sem ao menos saber porque, chegavam em um trem (de onde surgiu o "trem de doido" tão falado pelos mineiros) e eram largados ali sem nenhuma esperança e sem saber que o pior que a rejeição era o que ainda estava por vir.



Dentro dos altos muros da colônia a falta de respeito com o outro era o que mais tinha ali, os considerados loucos não tinham o que vestir, quase não tinham o que comer, e só não ficavam sem o que beber porque ali no meio do pátio da colônia passava um esgoto a céu aberto. Entre choques, doenças e maus tratos, poucos sobreviviam, todos os dias tinha gente que morria, onde acontecia o lucro da instituição, pois muitos cadáveres eram vendidos sem nem um pingo de compaixão com o próximo.



A cada página virada é uma tonelada de tristeza que chega! Foi um livro fantástico de ler pois até então eu não tinha conhecimento da história, uma atrocidade dessa foi esquecida e pouco comentada, barbaridades que foram escondidas na época, revolta é o sentimento que fica depois desta leitura. Indico a todos os seguidores do blog, vale a pena conhecer essa história.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...