30 junho 2014

[Resenha4] Insurgente - Veronica Roth





Título: Insurgente
Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco
Páginas: 511
Onde comprei? Aeroporto
Quanto foi: 39,90
Comentário: Muita ação!!
*Esta resenha possui spoilers de Divergente






"-Insurgente. Substantivo. Uma pessoa que age em oposição à autoridade estabelecida, mas que não é necessariamente considerada agressiva." 


Confira a resenha do primeiro livro da trilogia aqui Divergente!

Insurgente começa exatamente onde Divergente parou, na destruição da abnegação causada pela Erudição, que recrutou para si alguns membros da audácia, já outros neste livro vão tentar achar o seu lugar, as outras facções estão sem saber qual rumo tomar e em meio a este turbilhão de emoções, Tris tem que lidar também com a perda de seus pais e Will que morreram na guerra que a Erudição criou.

Uma dica valiosa para ler esse livro é não se apegar muito aos personagens, pois a autora deixa para trás vários deles em várias páginas de ação, aliás Insurgente conta com muito mais ação que Divergente.

Outro ponto que ganha destaque no livro também é o romance entre Tris e Tobias, em volto a muitas brigas é um dos casais que eu mais gostei de todos os livros que li, mas o ponto principal do livro são as batalhas e confrontos constantes, o que atrapalha um pouco o casal.

Em Insurgente, os divergentes são praticamente caçados para que a erudição consiga finalmente criar um soro de simulação capaz de controlar este tipo de mente Divergente, neste cenário Tris e seus amigos entram para desafiar as mentes brilhantes da Erudição.

Totalmente envolvente, este livro pode-se dizer que me deixou até sem fôlego, cada página era uma nova surpresa, surgem novos personagens cheios de mistérios e a leitura é dinâmica e surpreendente, o que te faz devorar cada página para saber como termina a história, como que Tris, Tobias e seus amigos vão conseguir vencer mais uma batalha.


"Descobri que as pessoas são compostas de camadas e mais camadas de segredos. Você pode achar que as conhece, que as entende, mas seus motivos estão sempre ocultos, enterrados em seus próprios corações. Você nunca as conhecerá de verdade, mas, ás vezes, decide confiar nelas."




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...